DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA

 

 

  ETAPAS DA AQUISIÇÃO DA LEITURA POR FRITH (1985, 1989)​   

                                                 

LOGOGRÁFICA:

Reconhecimento de palavras pelo padrão visual. É a leitura das logomarcas. Uma criança pode ler seu próprio nome por leitura logográfica, pois memoriza o formato da mesma maneira que memoriza rótulos e letreiros.

​​​​​

ALFABÉTICA:

Nesta etapa, a criança desenvolve ao máximo o conhecimento fonológico e o código alfabético. Ela segmenta a palavra em partes menores para pronunciar parte por parte e então chegar a um significado. Nesta fase há decodificação dos sons que as letras ou sílabas representam, sequencialmente. Aqui a criança consegue ler palavras regulares.

​ ​​​​​​​

ORTOGRÁFICA:

A criança reconhece a palavra de maneira global, instantaneamente e sem a necessidade de relacionar os sons das letras e sílabas para efetivar a leitura.

 

 

 

 ETAPAS DA AQUISIÇÃO DA ESCRITA POR FERREIRO (1982)​      

                                                    

PRÉ-SILÁBICA:

 Desenhos e escritas sem controle de quantidade ou relação fonema-grafema, isto é, sem relação da letra com o som  da fala. No final desta fase, aparecem as primeiras produções com presença de valor sonoro convencional.

​​

SILÁBICA:

  Aqui a criança pode variar de uma escrita com uso de sílabas, mas sem valor sonoro a uma escrita com correspondência sonora. A criança já consegue controlar a quantidade de letras usadas.       

                                                                                         

SILÁBICO-ALFABÉTICO:

 É observada marcação de sílaba mesmo sendo representada por uma única letra. Há correspondência sonora, mas esta relação letra-som ainda poderá ser falha.     

                                                                                                                                       

ALFABÉTICO: 

 Escrita adequada, mas podem ocorrer erros ortográficos sem grandes prejuízos no entendimento do que foi escrito.

 

Fonoaudióloga Roberta Angelo

CRFa1 - 13.631

 

REFERÊNCIAS:


A escrita ortográfica na escola e na clínica: teoria, avaliação e tratamento.
Autora: Sonia Moojen - Casa do psicólogo, 2011

 

Psicogênese da língua escrita.

Autoras: Emilia Ferreiro e Ana Teberosky - artmed, 1999

   Diferente da linguagem oral que é adquirida espontaneamente quando o indivíduo é inserido no meio linguístico, a escrita é uma invenção que necessita uma aprendizagem sistemática para que ocorra sua aquisição e desenvolvimento pleno.

 

 

​Rua Aurélio de Figueiredo 330, salas 308 e 309, Campo Grande, RJ.

FONOAUDIOLOGIA - PSICOPEDAGOGIA - PSICOLOGIA 

TERAPIA OCUPACIONAL - PSICOMOTRICIDADE - MUSICOTERAPIA

NEUROPSICOLOGIA - ORIENTAÇÃO PARENTAL

(21) 996494013 (whats app)

(21) 3024-9818 

Priorize o contato via whats app.